Publicado em Castelo de vidro, Posts

20 | DECODIFICAR – LIVRO 01 (CASTELO DE VIDRO)

Estava noite quando chegamos em casa, abri o portão e minha mãe entrou com o carro

Estava noite quando chegamos em casa, abri o portão e minha mãe entrou com o carro. Subi as escadas e entrei no quarto caindo na cama e chorando. Não tinha controle dos meus pensamentos e desejos. Eu queria muito estar com Jack, ao mesmo tempo queria apenas mata-lo e ficar livre, já depois pensei em ouvir minha mãe e esquecer tudo o que acontecerá até aqui. Deitei e deixei o sono me consumir.


Estava machucado, muito machucado, praticamente nu com todas as feridas em seu corpo. Eu o via deitado ao chão morrendo, olhei minhas mãos imundas de sangue.

“Jack”
Cochichei baixinho.

Observei ele morto ao chao. Gritei Alto mas minha voz parecia não sair, continuei a gritar até que acordei suada na cama.


Saí de casa ignorando mamãe, corri, ela não veio atrás de min, por que? Fiquei confusa, continuei a correr e ignorei qualquer hipótese de ela estar morta. Nada disso importava para min, eu apenas queria vê -lo, abraca-lo. Bati na porta da casa de Jack e o abracei, me controlei e ele me beijou, foi mágico, meu coração batia forte, estava nervosa e trêmula, há tempos eu fugia disso, não queria ama-lo mas agora está era a única chance de não ser um monstro. Ficamos juntos na floresta o resto da noite, observavamos as estrelas e a lua. Lembrei do que Marlon me disse, não entendi ao certo o que significava e nem queria mesmo saber, naquele momento nada importava.


Após algumas horas na floresta decidimos ir a praça.

“O que foi? ”
Perguntei vendo ele pensativo.

“Um dia isto terá que acontecer. ”

“O que? ”
Ele subiu no corrimão da escada, tirou a faca do bolso.

“Jack”
Disse. Ele fez um corte em seu braço e pulou do corrimao.

“Acaba logo com isto”

“Não ”

“Por favor Vitória ”
Aproximei, vi o sangue escorrer.

“Nao”
Disse sem ar.
Marlon apareceu e me puxou dali.


Enquanto Marlon fazia o curativo em Jack fiquei em cima da árvore aguardando.

Me despedi de Jack para voltar para casa e ver se minha mãe estava bem.

“Preciso dizer uma coisa a você. Venha”
Ele chamou. Segurou minha mão e me levou até a casa do meu pai.

“Ah não ”
A casa estava ao chão.

“Agora é tarde”
Disse o indio chegando.

“Muito tarde”
Repeti.

“O livro? ”

“Sua mãe entregou a eles. Pensou em despedir dela antes de fugir? ”
Disse Marlon.

“Por que ela faria isto? ”

“Por que ela quer ser a rainha ”
Explicou Marlon.

“O que vamos fazer? O livro? O Castelo? O que tudo isto significa? ”
Perguntou Jack. Vi a casa toda ao chão, deixei minhas lágrimas caírem, subi nos juntos da casa ao chão, vi o sol nascer, o sol que não me afetava mais, vi ali tudo destruído, vi Jack sem resposta e com medo.

“O livro, o Castelo, isto será um verdadeiro ”

“Desastre? ”
Perguntou Dodge chegando.

“Vim te fazer uma proposta princesa”
Continuou ele. Aproximou-se de Jack e logo fiquei inquieta.

“Você quer ser minha companheira neste Castelo? ”

“Desculpa mas você não é meu Príncipe, nunca vai ser”

“Assim como no conto ela beija o sapo, escolha errada. ”
Disse ele jogando Jack ao chão. Desta vez ele levantou-se e jogou verbena em Dodge. Logo corri e o ataquei. Ele me jogou com toda sua força ao chão que logo se rompeu e abriu. Vi minha blusa rasgada. Levantei, pulei e dei dois socos mas ele segurou minha mão, o indio chegou por trás e enfiou a estaca próximo a seu coração.
“Devia ter acertado o coração ”
Dodge puxou a estaca por frente mesmo e logo a cicatriz se curou. Me afastei, estava assustada com a cena, ele realmente estava muito forte. Mais uma vez me empurrou me jogando no ar, muito forte, desta vez minhas costas bateu na parede da outra casa, cai ao chão e não consegui levantar, minhas vistas estava escura. Ouvi Marlon gritar, vi mais vampiros chegar, era meu pai junto com Jeane, jonh e seu irmão o pai de Dodge. Eram quatro e havia apenas eu nesta luta. Jogaram Jack ao chão, me levantei muito furiosa, o dia estava amanhecendo mas num instante o sol parou de nascer, a lua continuou intacta no céu, algo dentro de min acordou, algo muito ruim, corri rápido e pulei alto, no ar algo aconteceu depressa,  cheguei ao chão como um lobo, ataquei todos ali, sabia que a mordida em um vampiro era fatal, não perdi a oportunidade e mordi Dodge. Logos os outros correram deixando- o para trás. Agora estava apenas Marlon desacordado ao chão, Jack ferido, eu e Dodge, empurrei este em seu próprio precipício, virei humano novamente, estava nu mas ignorei, com os olhos vermelhos e com muita fome andei lentamente até Jack que se arrastava para trás com medo. Assim como no sonho avistei sangue em minhas mãos, mas eu não podia deixar isto virar realidade.

“Vitória não! ”
Ele gritou. Continuei a andar.

“Eu te amo. Não faça isso. Eu te amo”
Ignorei suas palavras e continuei a andar, eu queria muito isto, queria muito mais um pouco do seu sangue, mesmo sabendo dos riscos continuei a andar.

“Vitória eu te amo”
Ele se arrastava.

Andei,lentamente andei e andei. Havia apenas um jeito de isso acabar. O sol tinha que nascer, enquanto andava pedia para que acontecesse, ja estava muito fraca, finalmente o sol veio, tirei o anel do dedo e cai ao chão. ÁGUA saiu de minhas mãos, me encobriu estava afogando, fiz uma espécie de piscina ali, deixei a ÁGUA tomar conta de min.


https://www.wattpad.com/story/48396079-cidade-para-vampiros-livro-01-vit%C3%B3ria

FIM

Diga não ao plágio!
Lei 9. 610

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s